Psicopatas corporativos ou narcisistas, qual é o pior?

Tempo de leitura: 9 minutos

Você sabe a diferença entre chefe narcisista e um psicopata corporativo?

Chefe narcisista ou psicopata corporativo? Apesar de muitas pessoas acharem que é tudo a mesma coisa, existem diferenças muito visíveis que qualquer pessoa pode notar se prestar um pouco mais de atenção.

Ambos são tóxicos e podem prejudicar muito a saúde de todos aqueles que estão a sua volta.

Chefes Narcisistas

Narcisistas são pessoas que possuem características de se valorizarem desvalorizando o outro, ou seja, mostram defeitos dos outros para fazer com que suas qualidades sejam percebidas como as melhores.

Possuem o alto EGO bem exagerado. Se veem como especiais e se sentem privilegiados. Acreditam que não possuem defeitos. São pessoas incapazes de admitir que estão errados ou assumir a responsabilidade quando algo sai fora do que era esperado.

Temos um artigo onde mostramos os problemas causados pelo EGO

Se tudo vai bem, querem estar no centro como se fossem a peça fundamental. Se algo sai errado, são os primeiros a pularem fora e terceirizam toda responsabilidade.

Em suma, empresas que tem um chefe narcisista, sem sombra de dúvidas tem uma equipe menos engajada, egoísta e que não bate suas metas.

Um narcisista no cargo de liderança pode ser muito perigoso para a saúde do seu negócio.

Trabalhei em uma empresa no ano de 2005, a qual tinha um característica curiosa, promover colaboradores de forma rápida e sem ter experiência.

Dentro dos critérios adotados por eles, se o colaborador vendia bem ou atendia bem o cliente, era um fator que já o possibilitaria se tornar um trainee. Se fossem com sua cara, era ponto para assumir ainda mais rápido algum cargo. Eles não estavam preocupados se a pessoa era competente, mas se agradasse aos olhos( talvez isso explica porque a empresa entrou em extinção rapidamente).

Um dos trainees recém promovido, foi ajudar em uma loja recém inaugurada que eu trabalhava. Até aí tudo bem, eu só tinha visto a filosofia da empresa na teoria, o que era bonito e inspirador, mas quando foi pra prática, eu previ  declínio de uma empresa que naquele momento estava indo para quase 20 lojas, cair para menos de 10.

Temos um artigo onde mostramos as habilidades indispensáveis que todo líder precisa ter

Esse trainee chegou à empresa distante de todos os colaboradores. Em nenhum momento tentou se aproximar ou ser simpático. Seu primeiro pedido foi que pegassem um ventilador e ligassem ao lado dele para que evitasse suar. Detalhe, ele estava sentado ao lado do ventilador mas não era sua função pegar no produto, já que ele era um gerente.

Outro fato interessante desse gerente em formação, foi quando ele estragou um móvel e culpou outros colaboradores pelo ocorrido. Apesar de todos terem dito que havia sido ele, pois todos viram, ele não assumiu e deixou todos perplexos.

Narcisistas não conseguem ver as pessoas de igual para igual, uma das emoções mais comum de ser vista em seu rosto, é o desprezo. O que significa superioridade sobre o outro.

Uma pessoa narcisista que ocupa um cargo de liderança, tende a esmagar as qualidades dos subordinados pelo simples fato de não quererem que ninguém cresça dentro da empresa.

Criticam todos bons funcionários e tentam se apropriar de toda boa ideia. Quando não conseguem se apropriar dela, já que “aquele em sua mente representa certo risco”, tentam de todos os meios abafá-la e provar que não seria bom para a companhia.

Desconhecem o significado de empatia, carisma e compreensão. São ciumentos e não assumem seus erros.

Principais características de pensamento narcisista:

  1. Eu estou acima de tudo e de todos;
  2. Não preciso pedir desculpas, é sua responsabilidade me entender e aceitar, não importa o que eu diga ou faça. Se estiver ruim, procure outro emprego;
  3. Não conheço ninguém com as mesmas qualidades que as minhas;
  4. Sem meu trabalho aqui, a empresa para;
  5. Regras não se aplicam a mim;
  6.  Seja grato por eu te aceitar aqui ainda;
  7. Chamarei sua atenção em qualquer lugar, próximo de qualquer pessoa, se sentir humilhado é porque você é fraco.
  8. Gosto de estar no controle, nada sai daqui sem passar pelas minhas mãos;
  9. Me apropriarei das suas ideias de um jeito ou de outro, se isso não acontecer, sua ideia será descartada;
  10. Você me deve muito pelo fato de ainda lhe ter aqui na empresa;
  11. Aqui sou eu quem mando, e você apenas cumpre ordens;

Psicopatas corporativos

O maior especialista em psicopatas do mundo, Robert Hare, diz que para compreender os psicopatas, seriam necessários centenas de mapas.

[sic] “É enorme o sofrimento social, econômico e pessoal causado por algumas pessoas cujas atitudes e comportamento resultam menos das forças sociais do que de um senso inerente de autoridade e uma incapacidade para conexão emocional do que o resto da humanidade. Para estes indivíduos – os psicopatas – as regras sociais não são uma força limitante, e a idéia de um bem comum é meramente uma abstração confusa e inconveniente“.[sic]

Segundo Joe Navarro, ex agente do FBI, atribuir ao chefe psicopata, o nome de predador, evita gerar confusões na hora de interpretar, já que o termo psicopatia, sociopatia, vemos com mais frequência ligado a criminosos anti sociais.

Uma vítima de predação social não está preocupada em qualificar o predador como psicopata ou sociopata. A única coisa que importa é reconhecer quem são os indivíduos e o perigo que eles representam para ela, afirma Joe Navarro.

Psicopatas são pessoas que vivem tirando proveito dos outros. São capazes de enxergar variedades, formas em todos níveis da sociedade. Muitos vivem como “fora da lei” nas ruas, assaltando ou criando pânico. No mundo dos negócios, são pessoas que por onde passam o caos também é criado.

Para um psicopata corporativo, leis ou regras não existem. Ética ou moral são vocabulários que desconhecem.

O psicopata corporativo está obstinado a encontrar fraquezas e explorá-las na melhor oportunidade que tiver. Não importa o quão seguro você pensa estar, eles sempre darão um jeito de conseguir o que querem.

Irão burlar regras, passar por cima de quem for preciso, seduzirão pessoas para que façam aquilo que desejam, em caso de não conseguirem o que desejam, darão um jeito de colocar a outra pessoa bem longe para que não atrapalhe.

Enquanto que para os narcisistas o importante é o status, ser superior aos outros, o psicopata corporativo não quer viver dentro de um padrão social mais elevado. Ele busca não ter apego por nada e por ninguém, apenas pelo seu objetivo.

Um exemplo de psicopata corporativo é o caso de Bernard Madoff, responsável por dar o maior golpe financeiro individual da história do capitalismo. Madoff foi interpretado por Robert de Niro no filme O Mago das Mentiras.

Uma das características do psicopata corporativo é a sedução. Ele seduz sua vítima para conseguir o que deseja. Porém, não tem apego pela outra pessoa. Sua única preocupação está no objetivo que deseja atingir, porém ao invés de menosprezar os outros como os narcisistas, eles conquistam para conseguir o que desejam.

Principais características de pensamentos de um psicopata corporativo

  1. Leis e regras são coisas chatas que nos engessam, só servem para complicar o que pode ser descomplicado;
  2. Para que dar essa volta se posso utilizar esse atalho;
  3. Trair, roubar, enganar? todo mundo faz, eu apenas faço a minha parte;
  4. Mentir? Quem não mente? Você também mente;
  5. Não tenho obrigação de cuidar dos outros, cada um cuida da sua vida;
  6. Se está azarado, o problema é seu;
  7. Eu fiz porque eu quis fazer, não tem explicação, apenas senti vontade;
  8. Ele implorou para não ser despedido, deu alternativas, mas eu estava no controle e eu faço o que quero.
  9. Ela insistia para que eu não fizesse, mas eu preferi continuar, era minha vontade que importava;
  10. Você não perdeu seu dinheiro porque confiou em mim, mas porque não pesquisou se seria um bom investimento, sua ganância te derrubou.

Um dos pontos que diverge psicopatas corporativos dos narcisistas é a atuação em púbico. Narcisistas adoram holofotes, querem ser reconhecidos e adorados, já os psicopatas corporativos, preferem discrição total.

No filme, O Lobo de Wall Street, temos o personagem de Leonardo de Caprio, Jordan Belford, um verdadeiro narcisista. Ele rouba, engana, ludibria as pessoas, mas faz questão de ostentar em público.

Enquanto o narcisista tenta te fazer se sentir mal, o psicopata corporativo procura te fazer se sentir bem para conseguir o que deseja.

Entretanto, psicopatas corporativos querem te isolar de amigos, familiares e condicioná-los a um propósito diferente daqueles que você acredita. Para isso, utilizam de manipulação e inteligência. Podemos ver isso nos casos de algumas seitas que cegam seus fiéis e os estimulam fazer coisas que normalmente não fariam, como o caso de Jim Jones de Jonestown e Charles Manson. Eles impedem você de pensar por contra própria ou pedir opiniões a terceiros.

Apesar de não existir nada que impossibilite uma pessoa ter as duas personalidades, porém em dados momentos se comportam mais de uma maneira do que a outra.

A história por detrás de narcisistas ou psicopatas corporativos repercute há milênios. Sendo documentada na Bíblia, como também nos noticiários.

Conforme vimos nesse artigo, existem diferenças entre essas pessoas e saber lidar com cada uma delas é uma proteção que você deve buscar.

Dica de livros relacionados

[amazon_link asins=’8525057207,857734570X,8565852547,8531611857,8551900315,1635653363′ template=’ProductCarousel’ store=’coach0b3-20′ marketplace=’BR’ link_id=’64c7108b-f2fb-11e7-8979-f9a029463aae’]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *