A Neurociência do Gênero na Liderança

Tempo de leitura: 13 minutos

Como a Linguagem Corporal de ambos os sexos influencia na liderança

Por quais motivos existem mais homens em cargos de liderança no mundo do que mulheres? Por serem mais competentes, óbvio!

Engana-se quem acha que isso seja verdade. A frase acima reflete uma falta de informação gigantesca sobre comportamento humano. E acredite você ou não, uma vez em uma palestra um cidadão gritou bem alto do fundo da sala quando eu fiz essa pergunta, dando a mesma resposta.

É fato que os homens ocupam a maior fatia do bolo se tratando de cargos de liderança, como Presidentes, CEOS, Diretores, Políticos. Enquanto as mulheres ocupam apenas 2% dessa fatia segundo a Fortune.

A resposta para essa questão está na evolução humana, mais precisamente no próprio cérebro.

Da Comparação à Compreensão

Por mais que o artigo possa soar como algo machista, a ideia dele é contribuir para seu aprendizado. Não busco responder todas as perguntas da humanidade através do que escrevo, apenas quero compartilhar o que os estudos que tenho feito vem revelando a cada nova pesquisa.

A evolução humana reflete em cada hábito que temos, tudo tem um motivo, cada motivo foi implantado no cérebro de alguém por uma determinada necessidade e desde então ele evoluiu.

Hoje usamos a internet para diversas atividades, dentre elas, ler notícias. Na década de 30 nossos ancestrais liam jornais, depois ouviam rádios, posteriormente assistiam televisão.

O homem precisava cuidar da família, então era ele quem saía da caverna para caçar, levar alimentos para dentro de casa, cuidar para que predadores não atacassem sua família, enquanto que as mulheres ficavam em casa cuidando dos afazeres domésticos, como: cuidar das crianças, preparar alimentos.

Hoje, o que fazemos é apenas reflexo de alguns milhares de anos. Nossos ancestrais moravam dentro de cavernas, hoje estamos em apartamentos, casas, sítios e fazendas. Os homens caçavam para sustentar a ele próprio e a família. Hoje ele sai de casa para trabalhar e proporcionar condições melhores à todos.

Repare que por mais sofisticado que sejam os afazeres domésticos, seguimos o mesmo padrão de milhares de anos.

A Herança herdada dos ancestrais

Se nossos comportamentos são herdados dos ancestrais, então quer dizer que a maneira como nosso cérebro toma decisões também segue um mesmo padrão, correto? Sim!

Por exemplo, o homem tende a ter mais capacidade de concentração em uma única tarefa por vez, e por isso acaba executando mais rápido e na maioria das vezes, de uma forma melhor. Já as mulheres tem a facilidade de assimilar mais informações, isso lhes dá mais vantagens quando se trata de tarefas díspares, aquelas que não tem nenhuma ligação entre si, pelo menos para os homens, como: dirigir e se maquiar dentro do carro e falar ao celular ao mesmo tempo.

Nós homens fomos programados para caçar, somos predadores e por instinto e necessidade de sobrevivência temos a visão mais estreita, focada em um único objetivo. Já as mulheres desenvolveram a visão periférica (que me dá muita inveja) dando a elas a possibilidade de prestar atenção em mais coisas  de maneira simultânea.

Por exemplo: enquanto o homem ao adentrar por um local desconhecido ele procura por sinais que te orientem em situação de risco como: qual a saída mais próxima, pra onde devo correr caso seja necessário. A mulher, busca por analisar cada pessoa que encontra-se naquele ambiente, a fim de ver qual pessoa pode dar mais segurança e permanecer em sua companhia caso necessário.

Ambos os cérebros sentem medo, desejo, prazer, raiva, no entanto a maneira como cada um responde a esses sentimentos é diferente.

Características

Enquanto as mulheres apresentam cerca de dez vezes mais massa branca que os homens, que são responsáveis por fazer a ligação nos centros cerebrais e redes neurais, os homens apresentam algo em torno de sete vezes mais massa cinzenta que são responsáveis pelo funcionamento cognitivo do cérebro.

De acordo com o professor de Psiquiatria Clínica da Universidade da Califórnia, o processamento das emoções nos cérebros masculinos e femininos são bem diferentes.

Em uma mesma situação, ambos os cérebros, feminino e masculino, ativam os mesmos neurônios, entretanto eles agem de maneiras distintas.

Em um teste realizado ele constatou que ao acionar os neurônios espelhos, o cérebro feminino ativou a empatia emocional pela situação, enquanto que o masculino buscou por analisar a situação e buscar por soluções.

Isso responde a outra situação onde as mulheres tendem a chorar mais que os homens.

De certa forma, o cantor Pablo tinha razão quando dizia que homem não chora, mas os motivos pelos quais isso acontece são mais profundos do que a perda de um amor.

O desenvolvimento cromossômico da prolactina no corpo e cérebro feminino, resulta em glândulas lacrimais de maior dimensão.

Diferenças e estilos dos sexos na Liderança

Enquanto as mulheres adotam uma liderança mais participativa e tendem a fomentar ambientes colaborativos, os homens são mais controladores e autoritários.

O sexo masculino é facilmente percebido como o personagem forte, imponente e algoz, a figura masculina é facilmente estampada em outdoors ou matérias quando o assunto é sucesso profissional.

Líderes do sexo masculino são visto como mais competitivos e por esse motivo valorizam mais a hierarquia. Em contrapartida, líderes do sexo feminino necessitam de humanizar as pessoas com quem se relacionam, necessitam do olho no olho e são interpretadas como frágeis e dóceis.

Não estou dizendo que o artigo se adeque a uma total realidade em todos os quatro cantos do planeta e em todas as empresas, mas certamente é o que presencio em trabalhos que realizo.

De que maneira são vistos?

O homem como competente, já a mulher como frágil. Essa é a interpretação que vem à mente de muitos quando se fala de mundo dos negócios.

Parece ser difícil ainda hoje imaginar uma mulher ocupando cargo de liderança, talvez por não termos tantas mulheres assim ocupando esses cargos, achamos que elas não se adequam a função, o que é um mero engano.

As mulheres foram beneficiadas em diversos pontos. Primeiro porque elas tem uma percepção muito maior sobre pessoas, o que contribui para que elas desenvolvam mais habilidade ao ler pessoas. O problema é que as interpretações feitas as vezes são genéricas. Pelo fato das mulheres desenvolverem muita empatia com o próximo, acabam transferindo seus sentimentos. Dessa maneira, acabam sendo vistas como compreensivas e fáceis de serem manipuladas.

Outro grande ponto que as mulheres fazem 1 x 0 nos homens é na capacidade de ouvir o outro na essência. Elas dedicam sua atenção de maneira plena, ouvem caladas e prestam atenção a cada vírgula, verbo, advérbio e substantivos que são mencionados. Só que daí, tem outro problema…

Elas ouvem bem, mas não perdem tempo em utilizar essa escuta para criar julgamentos e fazer conjecturas sobre o que lhes fora dito. E acabam querendo se passar por psicólogas dando conselhos e sendo percebidas como chatas.

Com os homens não é diferente, o excesso de franqueza e objetividade é tratado como seres arrogantes e egoístas. Isso me faz lembrar de um ex-parceiro comercial que não tinha atitudes positivas, e quando fui falar sobre os resultados que ele estava deixando de conquistar, me chamou de arrogante. Ele só esqueceu de que antes de falar eu tentei contornar de todas as maneiras para que não viéssemos ter nenhum mal entendido e que ele havia boicotado nosso trabalho há cerca de três meses, por ciúmes.

O fato do homem ser demasiadamente lógico, faz com que ele seja visto como insensível ao próximo.

O problema aqui é sobre não saber na maioria das vezes lidar com sentimentos alheios e existem algumas hipóteses para tal, desde as que são respondidas na evolução humana, como as contemporâneas, onde “homem sensível é coisa de viado.”

Acredite ou não, sensibilidade no mundo dos negócios é ainda percebido como fragilidade por alguns mau informados.

Como isso impacta na liderança?

A maneira como encaram as situações. Por mais idênticas que elas sejam, não são as mesmas.Enquanto os homens se preocupam em resolver as coisas e focar em soluções de uma maneira que soa como frio, as mulheres buscam o equilíbrio emocional. Talvez isso responda o porque das mulheres ocuparem mais cargos nos Recursos Humanos do que os homens. Ou elas frequentarem mais as nossas salas de treinamentos.

As mulheres são vistas como frágeis e delicadas na hora de liderar, e quando buscam mostrar autoridade são interpretadas como sinal de arrogância.

Tem alguma maneira de mudar esse quadro de interpretação?

Se tratando da liderança feminina claro que tem, mas a mudança não irá acontecer da noite para o dia. Assim como a evolução humana acontece todos os dias, há passos que as vezes achamos lentos demais para nossas necessidades, esse quadro tende sim a mudar. Aliás, ele está mudando, porém o resultado será com o decorrer dos tempos.Cerca de 90% dos nossos alunos de cursos em grupo são mulheres, a maior interação relacionada aos nossos artigos são mulheres, quem mais procura contratar cursos in company de nossa empresa, são as mulheres. E você ainda tem dúvidas que elas vão dominar o mundo? Espera só pra você ver, é apenas uma questão de tempo e aperfeiçoamento.

As mulheres tem conseguido humanizar mais os ambientes de trabalho. Enquanto os homens passam por cima de certos detalhes que são importantes para o funcionamento de uma organização, as mulheres olham para esses detalhes e buscam entender sua importância.

Ainda e talvez por alguns bons anos o homem estará mais no comando do que as mulheres, afinal de contas foram necessários milhares de anos para chegarmos onde chegamos, não é querer mudar da noite para o dia que elas conseguirão os resultados que tanto desejam.

Como pode ser melhorado e colocado em prática?

Cuide da tonalidade vocal

As mulheres demonstram entusiasmo e empatia mais facilmente que os homens, portanto ao falar mantenha a voz em uma única frequência. As mulheres tem uma característica vocal diferente da dos homens. Enquanto os homens começam falando mais alto, as mulheres tendem a aumentar a voz no final de cada frase dita.

Homens que falam com voz sussurrante tendem a ser notados como maduros, já as mulheres são interpretadas como frágeis. Busque testar o que melhor se adequa ao seu perfil e às pessoas com quem você trabalha. A melhor maneira é fazer testes.

Enfatize quando tiver de valorizar alguma informação, demonstre energia quando necessário, mas jamais demonstre chateação quando encontrar problemas. Mostre que está confiante, mas que não está satisfeito.

Seja seletivo ao sorrir

Por serem mais simpáticas que os homens, as mulheres tendem a sorrir mais com intuito de serem educadas com os demais. Esses sorrisos em excesso são interpretados pelo sexo masculino como fragilidade, já que precisa de ganhar alguém através do sorriso, ou seja, compromete sua credibilidade.

Em um estudo realizado na UC Berkeley, os professores contrataram dois grupos de atrizes para passar por representantes de vendas de uma certa empresa. Uma metade foi orientada a ser pontual nas colocações e firme nas decisões, e a outra a flertarem com quem elas iriam negociar de forma sutil e sugestiva, fazendo movimentos no cabelo e aí por diante.

Desses dois grupos, o que foi orientado a flertar com os negociadores venderam com descontos de 20%, já que a “simpatia” em exagero demonstrou interesse.

Fique atento ao espaço

Homens costumam sentar de pernas abertas ou cruzam as pernas de maneira confortável, apoiam os cotovelos no braço da cadeira, quando não deixa passar do espaço. As mulheres já saem na desvantagem por não poderem sentar de pernas abertas e quando cruzam as pernas, buscam apoiar os joelhos um em cima do outro. Ao sentar em uma poltrona, encolhem os braços para dentro dos braços.

Mulheres, reivindiquem seus espaços, claro que preservando a elegância habitual de vocês. Procurem se posicionar de maneira mais à vontade diante das pessoas.
Ao fazer uma apresentação para o grupo, levante-se, fique de pé, aponte firme para o slide que estiver apresentando, demonstre desenvoltura ao gesticular. Isso irá dar mais credibilidade em sua imagem diante das pessoas.

Cuide do contato visual

Contato visual é imprescindível para o líder. Falar olhando nos olhos é sinal de segurança, convicção na mensagem que está passando. Olhe, mas não encare!

Mulheres tendem a olhar mais para os homens e desviar os olhos quando não concordar muito com alguma coisa que está sendo dita. Os homens evitam manter contato visual com as outras pessoas com quem fala.

Esteja atento à sua abordagem

Enquanto que para os homens abordagem de frente é sinal de confronto, para as mulheres é a ideal, elas se sentem percebidas pela outra pessoa.

Homens preferem abordagens laterais, seja ao sentar ou permanecer em pé. Mulheres gostam de sentir com a atenção dada a elas, talvez por isso elas preferem que fale de frente para seus corpos.

Finalmente para as mulheres

Soa como controverso depois de ter escrito todo esse artigo, mas colocar em prática é o ponto chave para ganhar mais posições. A liderança feminina pode e deve ser desenvolvida, porém é importante focar em gerar praticidade sem deixar de lado a capacidade de gerar empatia com o outro.

Se tratando de Linguagem Corporal, elementos importantes como: convicção, otimismo ao falar, demonstrar energia quando se deparar com algum desafio, são pontos que merecem mais atenção.
Mostrar firmeza é diferente de ser irredutível, portanto, pare para ouvir e faça com que sua mensagem seja repassada sem ferir a ideia do outro.

Ao falar sobre expectativas, demonstre energia e entusiasmo como se o que está sendo apresentado, mesmo que difícil ou quase impossível, possa ser notado como uma possibilidade real de acontecer, mas tenha cuidado para não ser confundida como sonhadora e artificial.

Enfim, são ajustes pequenos, mas necessários, que irão impactar futuramente no desenvolvimento e aperfeiçoamento das futuras líderes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *