Como fazer apresentações impactantes? Essa é a pergunta que ouço com frequência. Creio que não seja um elemento específico, mas uma junção que permite meros discursos se tornarem apresentações impactantes.

Mas lembre-se, esses elementos aqui apresentados contribuem para que seu conteúdo crie impacto, mas não substituem o conhecimento pelo tema. Convenhamos, é um porre assistir uma palestra onde o conteúdo do palestrante é vago e artificial. Da mesma forma, é uma chatice você assistir uma palestra onde o tema é fascinante, o palestrante sabe tudo sobre o tema, mas… ele não sabe transmitir a mensagem em toda sua essência.

Como criar apresentações impactantes

A melhor maneira de criar apresentações impactantes é elaborando um roteiro, pontuando tudo o que será dito. Você não precisa e nem deve tentar decorá-lo. Até porque se você conseguisse decorar, sua mensagem passaria a impressão de algo artificial.

Ao criar roteiros, definir os vocabulários que se adequem melhor ao público ao qual você irá se apresentar, e fazer o uso de cada um dos elementos citados nesse artigo, suas apresentações serão impactantes e inesquecíveis para quem as assistir.

Temos um artigo que mostra como uma boa comunicação pode impulsionar sua carreira

Energia

Não importa quantas pessoas estejam assistindo sua apresentação, nem qual o perfil delas ou tema da palestra, energia é vital para que suas apresentações sejam interessantes e marcantes.

Seu conhecimento só será absorvido pelas outras pessoas se elas perceberem um ingrediente muito importante durante a apresentação, o ingrediente chamado paixão. Esse ingrediente inflama a plateia e faz com que elas absorvam o conteúdo transmitido.

Um grande exemplo de profissional que faz isso com maestria, é o professor e filósofo Mario Sergio Cortella. Suas mensagens são sempre profundas e transmitidas com energia. De um tema mais complicado, que requer mais do vocabulário, ao mais simples, sua mensagem é sempre entregue com excelência e logo viralizam na internet.

Disposição para falar daquilo que se propôs e demonstrar vitalidade, são elementos indispensáveis para um bom comunicador.

 

Simplicidade

Conteúdo simplificado não é o mesmo que deixar de apresentar ou transmitir um conteúdo pobre. Simplificar requer muita sabedoria e paciência, já que na maioria das vezes optamos por querer sofisticar demais e acaba ficando confuso.

Uma frase atribuída a Leonardo Da Vinci reverencia o ato de ser simplificado:
A simplicidade é o último grau de sofisticação”

O professor e também filósofo Clóvis de Barros, tem uma maneira bem peculiar de passar suas mensagens. Mesmo sendo um conteúdo sério, ele consegue transmitir de maneira cômica sem perder a linha de raciocínio. Esse tipo de abordagem permite criar empatia mais facilmente com o público que o assiste.

Perceba que o professor Clóvis fala de uma forma simples e natural, um tema que é simples, mas que muitos acabam complicando. Isso nos mostra claramente que você não precisa falar sobre coisas difíceis de maneira difícil.

Certa vez, um executivo que havia sido demitido, me contratou para ajudá-lo a melhorar sua comunicação. Um dos motivos que ele tinha sido demitido, além da crise que a empresa enfrentava, era a sua comunicação, muito difícil de ser compreendida. De fato, se ele não fosse bom no que fazia, não tinha trabalhado por mais de 15 anos em uma empresa onde entrou como apenas mais um colaborador e chegou ao cargo de diretor comercial.

Perguntei porque ele queria meus serviços e a resposta foi bem simples e direta: “Eu complico uma mensagem simples, para parecer mais sofisticado e superior.”

Tonalidade Vocal

Uma das palestras mais sensacionais do TED, é a do empresário Julian Treasure.

Julian demonstra em sua palestra feita para o TED.com, como a tonalidade vocal pode mudar completamente a percepção de quem o ouve.

Um dos elementos que mais consegue conectar o público com o palestrante é o domínio sobre o uso da voz. Saber utilizar a tonalidade certa para cada momento de uma palestra, é uma das maneiras mais impressionantes de criar impacto emocional em quem o escuta.

Você pode dramatizar um ponto que é para emocionar, entusiasmar quando quer que as pessoas valorizem, criar suspense quando o intuito é gerar expectativas.

Julian faz um show nessa sua palestra, mostrando como a tonalidade irá influenciar o teor da mensagem de diversas maneiras.

Pausas

Dar pausas nas falas, gera expectativa na plateia. Em alguns casos, é a deixa para que tire aplausos da plateia e valorize suas apresentações.

Assim como todos os outros elementos citados aqui, as pausas devem ser ensaiadas e utilizadas dentro do bom senso. Seu uso inadequado pode gerar um tom sério à sua mensagem. No livro – O guia oficial do TED para falar em público, escrito por Chris Anderson, ele conta que em uma das edições do TED, um palestrante utilizava as pausas a todo momento em suas falas para que a plateia o aplaudisse.

Em um dos discursos mais marcantes realizados na ONU, Emma Watson ao ser nomeada embaixadora da Boa Vontade pela Organização das Nações Unidas, utilizou o elemento Pausas, com destreza.

Ema não se limitou a utilizar pausas curtas, em boa parte do discurso suas pausas possuíam mais profundidade, dando ao discurso mais drama sem ser cansativo ou triste.

Durante seu discurso, foi aplaudida três vezes, fazendo jus às reflexões que ela provocou na plateia, fazendo jus ao cargo para o qual havia sido nomeada.

Linguagem Corporal

Não o mais importante, mas sem sombra de dúvidas o menos indispensável na hora de fazer apresentações impactantes, está a Linguagem Corporal. Elemento necessário e negligenciado por muitos.

Linguagem Corporal é responsável por mais de 50% da comunicação de uma pessoa. Desde a roupa que se veste aos gestos, postura e maneira de caminhar, eles tem o poder de transmitir na mensagem aquilo que os outros elementos indicam.

Ao transmitir entusiasmo, é preciso fazer com que o vigor de suas palavras estejam coerentes com a maneira de gesticular, caminhar e postura.

Um dos profissionais que faz o uso desse recurso como o de todos os outros listados acima, é Tony Robbins. Nesse vídeo com mais de uma hora de duração, você poderá ver a performance de Tony Robbins do início ao fim. Demonstrando energia, simplicidade ao explicar coisas que são complicadas, tonalidades vocais diversas, pausas e uma Linguagem Corporal completamente coerente com todos os elementos aqui falados.

Criar apresentações impactantes pode dar mais trabalho na hora de elaborar, mas o resultado final e o impacto causado no público, sem sombra de dúvidas irá compensar cada minuto gasto em seu planejamento.

Você precisa aprender urgentemente Linguagem Corporal, e nesse artigo explicamos o motivo

Quando exageramos em algum elemento, podemos passar uma imagem contrária a que gostaríamos, ao invés de sermos vistos como um palestrante inspirador podemos ser tratados como “performático”, “show man”,  se esse é seu objetivo, tudo bem, mas caso não seja, busque ensaiar e valorize os elementos de maneira que a composição final seja impactante.