Aquecimento Vocal

Tempo de leitura: 5 minutos

Aquecimento Vocal é realmente necessário?

Aquecimento vocal? Mas eu nem canto e mesmo assim preciso fazer?

Durante muito tempo os profissionais da voz falada não valorizaram o bom uso da sua voz. E hoje, ainda é preciso aquecer a voz?

Há vantagens em passar 15 a 20 minutos exercitando os músculos da face da laringe para ter uma voz com uma boa qualidade?

Leia este artigo e descubra como sua voz pode melhorar para encantar!

A voz

A voz é um instrumento da comunicação humana muito utilizada pelos comunicadores falantes, ou seja, você e eu que não cantamos, mas a usamos em nossos discursos, palestras, apresentações, treinamentos, nas vendas, nos relacionamentos, enfim, no dia-a-dia.

A voz humana é produzida na laringe através do ar que sai dos pulmões e faz com que as pregas vocais vibrem e gerem o som. A laringe é um órgão delicado e suscetível a lesões por mau uso e abuso da voz, principalmente quando não existe preparação adequada. Portanto, o aquecimento e o desaquecimento da musculatura envolvida na fonação são fundamentais para a saúde e performance vocal (Aydos B, Hanayama EM, 2004).

Temos um artigo que ensina como desenvolver sua Paralinguagem,

Com o avanço da internet, da tecnologia e da necessidade de reinvenção de mercado de trabalho, temos observado de forma significativa, as pessoas utilizando a voz como instrumento de trabalho em suas diversas modalidades: no e-commerce, nos canais de vídeos, nos aplicativos e no próprio dia-a-dia (vendas diretas, relacionamentos) nos escritórios compartilhados.

Daí a necessidade do uso da voz e de mantê-la em boas condições para poder se conectar com as pessoas de forma que elas queiram ouvir você até o fim da sua mensagem ou mesmo fortalecer sua confiabilidade.

AQUECIMENTO VOCAL

O aquecimento vocal tem como objetivo principal preservar a saúde do aparelho fonador, além de aumentar a temperatura muscular e o fluxo sanguíneo para favorecer a vibração adequada das pregas vocais, melhorar a produção vocal global e tornar a voz mais “encorpada” durante o seu uso.

Outra finalidade em aquecer a voz é ativar também a musculatura respiratória, de forma a ampliar a capacidade pneumofonoarticulatória, ou seja, realizar exercícios de respiração e de voz prévia à uma atividade intensa, evitando um quadro de fadiga vocal que resulta em falhas na voz.

Já imaginou sua voz sumir durante uma palestra ou mesmo falhar e causar dor no momento em que você precisa gerar engajamento na sua plateia?

Não! Não queremos que isso aconteça com você. Então fica conectado no próximo tópico!

COMO AQUECER A MINHA VOZ DE FORMA PREVENTIVA?

Na literatura há uma aproximação de consensual de um tempo de exercício para aquecer a voz, sem a presença do Fonoaudiólogo, chega a variar entre 15 e 20 minutos sem causar esforço.

Vejamos alguns exercícios que oriento no meu dia-a-dia:

  1. Alongar os músculos da fala: língua, lábios e músculos laríngeos, utilizando os seguintes ajustes:
  2. Lábios: para frente e para trás provocando o sorriso, pode fazer vibração;
  3. Língua: realize lentamente os movimentos cardiais dentro e fora da boca ou mesmo “passe batom” nos lábios lentamente
  4. Músculos laríngeos: faça o som do “nhum” no agudo e depois no grave
  5. Exercícios sonoros para aquecer e alongar as pregas vocais
    1. Vibração de lábios: faça o movimento contínuo
    2. Vibração de língua de forma contínua para o som mais “neutro”, agudo e para o grave: brabrabra… bribribri… brobrobrobro…”
    3. Coloca a mão em concha fechando os lábios e realize um trecho de fala de sua preferência.

Minha sugestão é que você possa repetir essa bateria de exercícios sem esforço, intervalando com água e repetindo durante pelo menos 15 minutos. Mas fica esperto, o ideal é buscar ajuda de um Fonoaudiólogo para ele ajustar as suas peculiaridades e não instalar um padrão não adequado à sua demanda.

QUAIS AS VANTAGENS DE AQUECER A VOZ PARA O MEU MERCADO DE ATUAÇÃO?

A voz quando está rouca por demanda vocal ou mesmo por fatores emocionais, ela não se torna agradável para uma negociação. Por exemplo, ao falar, você pode transmitir a sensação desconfortável de falha na voz, tensão e esgotamento emocional pelo esforço, logo, sua negociação pode não funcionar. Ou mesmo você pode apresentar muito ar na voz, logo não terá o som necessário para uma apresentação de sucesso.

Outros benefícios diretos são a manutenção das potencialidades vocais, da respiração, postura, relaxamento e higiene vocal, associado a um trabalho de ressonância, articulação, projeção vocal, expressão corporal e da emoção.

Aquecer a voz disciplina você ao bom exercício da fonação, a desenvolver a habilidade de escuta, ao autoconhecimento e a perceber suas variações de voz durante os seus diversos estados emocionais.

E claro, aquecer a voz é também aquecer o corpo e a mente para sua apresentação de sucesso que está por vir. Transmitir a emoção e a confiabilidade da sua mensagem através da voz, é de responsabilidade sua.

Aqueça a voz, os músculos da mente e dê um tom a mais em sua vida!

Obrigado e até a próxima!

Consulte literatura sugerida:

Mota G.A.C.G. CEFAC, São Paulo. [Especialização em Voz], 1998.

Gonçalves N. A importância do falar bem. A expressividade do corpo, da fala e da voz valorizando a comunicação verbal. São Paulo: Lovise; 2000.

Aydos B, Hanayama EM. Rev CEFAC, São Paulo, v.6, n.1, 83-8, jan-mar, 2004.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *